A eco-sustentabilidade e funcionalidade da pedra sinterizada Lapitec® para os revestimentos da nova sede da Eurovetro Recycling

Projeto: Eurovetro Recycling
Localidade: Origgio (Itália)
Data de conclusão: Dezembro de 2017
Material usado: Nero Antracite, Arena
Aplicação: Revestimento da fachada, Pavimentação
 
Eurovetro, empresa líder no setor de recuperação e reciclagem de resíduos de vidro, por ocasião da criação de um novo sistema tecnológico de ponta na Itália e na Europa, quis expressar sua identidade e imagem confiando o projeto e a realização da nova sede em Origgio (Varese) ao arquiteto Francesco Renoldi. A arquitetura do prédio quiz revelar um processo, uma disciplina, uma qualidade no modo de agir. A ideia de um elemento arquitetônico, rigoroso e regulamentado, sólido mas transparente, quiz manter uma vocação composicional que lembrasse uma montagem quase industrial, atenta aos detalhes técnicos e estéticos. A sustentabilidade é o elemento chave na base do critério do projeto: um revestimento, três materiais. Devido às suas propriedades naturais e ao potencial de linguagem e arquitetura, o designer escolheu a Lapitec® para cobrir todo o pavimento do edifício, enquanto o vidro e o alumínio, diretamente ligados ao processo de produção da Eurovetro, foram projetados para 'esvaziar' o piso térreo e projetar as fachadas exteriores.
 

Pedra sinterizada Lapitec®, vidro e alumínio. Três materiais para uma arquitetura rigorosa, sólida mas transparente

 
O pavimento em pedra sinterizada Lapitec® Nero Antracite com acabamento Arena realça o piso térreo, dando-lhe importância e torna-se o elemento de costura ininterrupta entre as diferenças na altura das entradas, os alinhamentos e os elementos volumétricos do edifício. O pilar, que redesenha a área externa da entrada principal, é uma síntese de presença e leveza: é o elemento arquitetônico de contato entre a ascensão do revestimento do piso e a membrana metálica micro-perfurada. Para realçar seu caráter monolítico, as lajes na altura total, foram colocadas em seu criação técnico-dimensional máxima de 3365x1500mm. Lateralmente, o afunilamento no plano cria uma borda afiada que esvazia a massa estrutural: a aparente ausência de profundidade em toda a sua altura, realça a laje nua, uma "vertente" forte única, de espessura de 12mm na qual parece apoiar-se toda a fachada de metal, doando ao Lapitec® sua máxima essência dimensional e quase abstrata. O material percorre o pavimento até se depositar sobre o solo em constante movimento, enfatizado pela delicada continuidade da textura das juntas em cores combinadas, para desenhar um manto com contraste cromático e de superfície, no interior do piso de concreto industrial, e caracterizar a área precedente ao acesso dos funcionários com uma mudança de postura. O revestimento externo do edifício segue uma estrutura vertical heterogênea mas disciplinada, composto de painéis modulares de diferentes larguras em alumínio microperfurado pintado termicamente na cor brunido escuro, intercalados com elementos de movimento ao fundo. Alumínio e Lapitec® dão energia por subtração ao vidro, declinado como um elemento puro, livre de estruturas ocultas. A criação de grandes vidraças fixas, que delineiam o piso térreo e as grandes janelas criadas pelas necessidades de distribuição dos escritórios e do planejamento do arquiteto para garantir a máxima entrada de luz natural nos espaços de trabalho, alimentando uma dinâmica composicional entre espaços cheios e vazios.
 

A tecnologia e a estética da pedra sinterizada Lapitec® para revestimientos externos

 
220m² de Lapitec® Nero Antracite, com acabamento Arena, 12 mm de espessura revestem todas as superfícies externas, verticais e horizontais: para melhor expressar o potencial do material, foram trabalhadas seguindo um layout de projeto visando o máximo desenvolvimento dimensional das lajes, reduzindo cortes e juntas. Sendo um acabamento particularmente estruturado e áspero ao toque, Arena, do ponto de vista técnico, foi escolhido por razões de segurança, pois garante a aderência antiderrapante necessária para a caminhada. O Nero Antracite tem um tom escuro mas não exasperado e uma ponta azul-acinzentada, elegantemente "técnica": o designer quis realçar o contraste cromático que o pavimento e a fachada de cor brunido criam com todo o piso térreo completamente "vazio", delineando a transparência das grandes paredes de vidro. A pedra sinterizada escolhida, graças à sua cor definida e ao acabamento áspero mas muito homogéneo, destaca muito os contrastes dos volumes da pavimentação do edifício e torna-se finamente texturizado em relação às diferentes condições de iluminação durante o dia.