Revestimento de uma fachada ventilada em Lapitec®: jogos de acabamentos e cores para uma residência particular do início do século XX

Fachada ventilada, residência particular, Treviso (Itália)
Data de conclusão: dezembro de 2017
Material utilizado: Bianco Crema, Arena; Roma, Urban
Aplicação: fachadas ventiladas

O escritório MAMA Architettura e Ingegneria trabalhou no projeto de renovação e ampliação de uma residência particular do início do século XX, localizada perto dos muros ao norte do centro histórico de Treviso. A equipe de arquitetos projetou a recuperação pontual das paredes exteriores do edifício principal, enquanto o interior foi completamente redesenhado, desde as fundações até o telhado, de uma forma moderna. Além disso,
a parte posterior da casa foi ampliada com uma nova estrutura de madeira com revestimento em Lapitec®, escolha ideal para a realização da fachada ventilada. Desta forma, o resultado final combina o passado e o futuro, preservando a beleza e os valores históricos do edifício.
 


A dualidade equilibrada entre o corpo histórico e contemporâneo

 
Os dois corpos da residência estão unidos por uma escada que parte do antigo edifício e chega, tocando o corpo de ampliação. Para este último, o escritório de arquitetura escolheu um modelo contemporâneo caracterizado pela presença de um teto plano, arestas retas, janelas quadradas de grandes dimensões alternadas com outras menores e ampliadas. Tudo foi projetado para dar sempre nova vista para o centro histórico de Treviso.
 


A estética e funcionalidade do Lapitec® para fachadas ventiladas

 
Para os acabamentos externos do corpo histórico foi escolhido o Marmorino em tons de bege, enquanto que para a parte de ampliação a escolha foi diferente: de fato, foi projetada uma estrutura em madeira revestida com Lapitec®, escolha decisiva para a criação da fachada ventilada. Por sua caracterização, o escritório de arquitetura queria usar dois tipos de acabamentos, a rugosidade e o dinamismo do modelo Arena e suavidade do Urban. Todos os grandes blocos de pedra sinterizada têm uma espessura de 12 mm e foram fixados com sistema Kerf da empresa de instalações Antonello Finiture.

Do ponto de vista estético a escolha das cores caiu sobre os tons suaves Bianco Crema e Romapara se aproximar da cor do edifício histórico e para criar uma alternância cromática contínua graças à luz refletida nas fachadas nas diferentes horas do dia.

De um ponto de vista técnico, o Lapitec® foi escolhido porque é perfeitamente adequado para revestimentos externos de edifícios de todos os tipos. As placas de pedra sinterizada "encorpadas" são planas e com espessura homogênea, simplificando o trabalho de montagem e concedendo um resultado estético uniforme. Além disso, é um material que dura ao longo do tempo, uma vez que resiste perfeitamente a todas as temperaturas, mesmo o mais extremo calor, ao gelo e à ação degenerativa dos raios UV. Finalmente, graças à tecnologia Bio Care, que usa o bióxido de titânio no processo de produção, o Lapitec® adquire um poder de desintegração da poeira atmosférica e também com efeito autolimpante e bactericida, uma característica fundamental para aplicações exteriores.