Prémio "Arquitetura Cidade de Oderzo"

Encerrou este sábado 22 de novembro com a conferência "Qualidade na arquitetura contemporânea" a exposição dos projetos finalistas do prémio Arquitetura Cidade de Oderzo. De 12 a 23 de novembro na Tesa 105 do Arsenal de Veneza, foram expostas as doze ideias - escolhidas entre cerca de uma centena de participantes - que o júri, presidido pelo arquiteto Nicola di Battista, colocou no centro reflexão da edição número 14 do prémio. A questão-chave era a "arquitetura do lugar" onde o trabalho do praticante individual tem sido capaz de intervir para restaurar e melhorar os lugares com intervenções na periferia, áreas degradadas e vazios urbanos.   

A Lapitec - empresa veneziana que produz grandes lajes de pedra sinterizada de corpo inteiro e parceira da edição de 2014 - forneceu para o projeto de exposição doze placas nas cores Nero Antracite, Grigio piombo e Grigio cementoo e nas coleções Lux, Satin, Vesuvio e Fossil. 

A exposição - sob os auspícios do ateliê Iscattolin - valoriza ao máximo os projetos individuais, expondo-os ao longo de um layout dinâmico, que combina o material Lapitec ® com estruturas de madeira e elementos de alumínio, onde se inserem os projetos. As doze grandes placas, de fato, são o elemento de continuidade que liga todos os elemento da exibição e levam o visitante através de uma viagem de descoberta de obras arquitetónicas, e a um consequente aprofundamento da relação entre a arquitetura e o meio ambiente, entre espaço e território.